Com as mudanças tecnológicas advindas de um mundo globalizado, o setor de Gente e Gestão teve que mudar para se adaptar às novas demandas organizacionais. Ele passou a compreender que o engajamento do colaborador era parte essencial para o sucesso da empresa. Por isso, começou a pensar em como tornar os processos mais estratégicos e olhar além da gestão de desempenho.

Assim nasceu o conceito de gestão de competência. Mas, qual seria então a melhor forma de gestão para implementar na minha empresa? É isso que vamos responder no post de hoje!

gestão de desempenho

Qual a diferença entre gestão de desempenho e gestão de competência?

A gestão de desempenho é focada em resultados. Ou seja, a gestão é feita com base na execução de tarefas, nos resultados alcançados e nas metas atingidas. Observa-se como o colaborador contribui para o crescimento da empresa.

Já a gestão de competência foca nas capacidades do profissional, em seu potencial para desenvolver as atividades de seu cargo. Assim, é uma gestão que aponta o desenvolvimento de conhecimentos e habilidades essenciais para a estratégia da empresa.

Qual tipo de gestão devo implementar?

A resposta dessa pergunta é simples: as duas! Como elas possuem objetivos diferentes e divergem nos pontos avaliados, ambas apresentam questões importantes.

A combinação de uma gestão pela qual avalia-se como o trabalho está sendo executado e outra de quais habilidades são necessárias a um cargo permite um melhor acompanhamento do colaborador. Afinal, essa avaliação é dada através de duas visões distintas.

Quais as vantagens dessa relação?

Unir gestão de desempenho e gestão de competência significa somar dois pontos importantes para o sucesso da empresa: os conhecimentos e habilidades do colaborador e o trabalho diário.

Até porque eles estão completamente ligados: o uso das competências no dia a dia influencia no resultado do trabalho.

Portanto, quando é analisado não só o resultado das atividades, mas também o potencial e as habilidades do colaborador, a motivação na empresa é elevada.

Cria-se um entendimento de que não é importante apenas entregar resultados, mas investir em capacitação e desenvolver habilidades, que ajudarão tanto no desenvolvimento da organização quanto no crescimento profissional.

Assim, as duas gestões convergem para o mesmo objetivo: tornar os processos de Gente e Gestão mais estratégicos e alinhar os interesses dos colaboradores com os objetivos empresarias.

Utilizar essas técnicas de maneira complementar é um grande passo para uma cultura de alta performance.

E na sua empresa, qual é a forma de gestão utilizada? Deixe seu comentário e até mais!

Gestão de desempenho x gestão de competência: qual implementar?
Compartilhe
Classificado como:            

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *