Business Intelligence: como usar a inteligência de negócio no RH

O conceito de business intelligence surgiu em meados da década de 70 como um conjunto de ferramentas e processos com foco em gerar informações para apoiar os tomadores de decisão. Por esse motivo, utilizar o BI quando o assunto é pessoas se tornou um dos papéis dos líderes e profissionais de gente e gestão. Para te ajudar a entender como os processos de business intelligence são aplicados no RH, nós preparamos esse artigo!

 

O que é business intelligence?

O conceito de business intelligence (inteligência de negócio em português) surgiu em meados da década de 70 como um conjunto de ferramentas e processos com foco em gerar informações para apoiar os tomadores de decisão. Com o passar do tempo, o termo se tornou cada vez mais presente nas organizações e hoje em dia está associado à capacidade de transformar dados em informação, e a informação em conhecimento.

Em outras palavras, o business intelligence envolve a conversão dos dados brutos do big data em informações relevantes através da coleta, organização, compartilhamento e monitoramento dos dados. Dessa forma, a partir da geração de dados são criadas visualizações em gráficos interativos (os famosos dashboards) para auxiliar na tomada de decisão.

Além disso, o processo para implementação do BI exige uma equipe focada em capturar os dados e criar visualizações. Para então, disponibilizá-las de forma fácil e compreensível para qualquer pessoa interagir com dados e obter insights.

A princípio pensar na aplicação do business intelligence pode parecer complexo, mas muitas empresas já utilizam técnicas de BI em diferentes setores, como por exemplo no marketing, RH e finanças, por meio de dashboards interativos com o objetivo de acompanhar as principais métricas da organização.

Como aplicar as técnicas de business intelligence no RH?

O RH é um dos setores que está sendo impactado diretamente pela democratização das práticas de business intelligence. Por ser uma área que gera dados constantemente ao recrutar, contratar e reter talentos, o RH é orientado a tomar decisões cada vez mais baseadas em dados ao invés do feeling.

Por esse motivo, utilizar o BI quando o assunto é pessoas se tornou um dos papéis dos líderes e profissionais de gente e gestão.

É nesse momento que entra em cena o people analytics: uma metodologia de gestão de pessoas que utiliza os dados para criar análises através das técnicas de inteligência de negócio. Assim, através da coleta, organização e monitoramento de dados os profissionais de RH conseguem acompanhar em tempo real informações sobre turnover, clima, engajamento e muito mais!

 

Business intelligence e people analytics

people analytics consiste em aplicar evidências às decisões de gerenciamento sobre as pessoas. Mais especificamente, o people analytics vive na interseção da estatística, ciências comportamentais, sistemas de tecnologia e estratégia de pessoas.

O processo de business intelligence está diretamente relacionado ao contexto de people analytics. Isso porque, para implementar a análise de pessoas é necessário coletar os dados, organizá-los e criar visualizações utilizando gráficos para fazer as análises. Se você reparou, esse é o mesmo processo utilizado no BI!

Além disso, não necessariamente os profissionais de RH precisam realizar todas essas etapas. As empresas podem formar equipes de dados focadas em criar análises e visualizações ou contratar empresas terceirizadas que façam isso por elas.

Como por exemplo, a plataforma de engajamento de colaboradores da Vaipe, que auxilia a liderança e profissionais de RH na coleta e visualização dos dados através de dashboards interativos. Desse modo, as empresas têm informações de people analytics em tempo real e não precisam se preocupar com os processos técnicos do BI.

Benefícios de utilizar business intelligence no RH

Os processos de business intelligence nasceram da necessidade de democratizar o uso de dados nos diferentes setores de uma organização. Dessa forma, o principal benefício de utilizar o BI no RH é distribuir informações de people analytics para os profissionais tomarem decisões baseadas em dados quando o assunto são pessoas. Tudo isso pode ser refletido na retenção de talentos, engajamento de colaboradores e nas tomadas de decisão.

Retenção de talentos

A visualização de dados através de dashboards dá aos profissionais de RH a oportunidade de investigar as causas do turnover e trabalhar na retenção de talentos. Com isso, informações sobre os processos de recrutamento e seleção, contratação, onboarding e offboarding de colaboradores podem ser utilizados a favor do RH.

Desse modo, os profissionais podem agrupar os dados em dashboards para conhecer as oportunidades e melhores práticas da organização com a finalidade de reter as melhores pessoas.

Engajamento de colaboradores

O engajamento é a relação afetiva do colaborador com a empresa. Através da pergunta eNPS: “De 0 a 10, qual é a probabilidade de você recomendar sua empresa como um bom lugar para se trabalhar?”, as organizações conseguem identificar os colaboradores que são detratores (respostas de 0 a 6), neutros (respostas 7 ou 8) e promotores (respostas 9 ou 10).

Mensurar engajamento através do eNPS possibilita que os profissionais de gente e gestão tomem decisões assertivas baseadas em dados para criar um time com alto engajamento. Dessa maneira, deixamos de lado o feeling para gerir pessoas e tomamos decisões melhores.

Além disso, relacionar os resultados do eNPS com as perguntas de clima é uma forma da empresa saber quais são as alavancas de engajamento. Por esse motivo, agrupar esses dados através das ferramentas de BI facilita o acompanhamento contínuo do RH para tomar decisões assertivas.

Por exemplo, na Vaipe toda primeira quarta-feira do mês os colaboradores respondem a pergunta de eNPS e ao longo das semanas são enviadas perguntas sim ou não que mostram para o RH e líderes, através de dashboards interativos, quais são as alavancas de clima e oportunidades de melhoria da organização.

Tomadas de decisão

O objetivo da implementação do business intelligence nas empresas é auxiliar na tomada de decisão e criar uma cultura orientada a dados. Assim, a partir de informações relevantes e acessíveis, os líderes e profissionais de RH podem ter livre acesso aos dados de people analytics para otimizar os processos de gestão de pessoas.

E você, percebe o uso do business intelligence aplicado ao people analytcs no RH da sua empresa? Ficou com alguma dúvida? Deixe um comentário!

(Visualizado 97 vezes, 1 visualizações hoje)
Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos Relacionados

Begin typing your search term above and press enter to search. Press ESC to cancel.