Café RH Digital #1: como reter talentos?

As empresas querem reter talentos, mas os talentos querem o que? Esse foi o grande questionamento do Café RH Digital #1, promovido pela Vaipe, N2B, 321 Beauty e Edevo na quinta-feira, dia 26 de julho de 2018, que teve como foco como reter talentos.

Café RH Digital #1: como reter talentos?

Apresentação

Participaram do evento profissionais das empresas Itaú, iFood, Siemens, Grand Hyatt, Roquette, Livelo, Escale, AstraZeneca, Iguatemi, Quinto Andar, Stelo, NEOBPO, Caelum, Cabify, Duratex e Intercity. Depois de um café da manhã  para integração e networking, as apresentações tiveram início.

Primeiramente, Adriana Barbosa, CEO e fundadora da Vaipe, apresentou a empresa e divulgou alguns indicadores de engajamento. Logo após, Cecília Ribeiro, CEO e fundadora da 321 Beauty, falou sobre employee experience. Seguida de Luísa Cusnir, COO e co-fundadora da N2B, que destacou o tema qualidade de vida. Por fim, para finalizar o primeiro momento, Erik Fontenele, CEO da Edevo, falou sobre inovação.

Workshop

No segundo momento, Adriana direcionou um workshop de como reter talentos com a apresentação de alguns fatos. Bem como queda da longevidade das empresas, colaboradores digitais que ficam menos tempo e alta adesão do trabalho on-demand . Além da preocupação com criação de cultura ágil e digital e busca por recursos externos aceleradores do processo de inovação. Por isso, foi proposto que os participantes se dividissem em grupos. Isso para que listassem quais experiências positivas já tiveram para aumentar o tempo de casa do time.

Então, após alguns minutos de discussão, cada grupo elegeu as melhores experiências para apresentar a todos. Assim, as experiências apontadas foram:

  • Programa Culinária Internacional: programa de intercâmbio de três meses para colaboradores de qualquer nível hierárquico, com o objetivo de integrar e desenvolver;
  • Workshops: com o objetivo de compartilhar conhecimento, qualquer colaborador pode fazer um workshop sobre qualquer assunto, seja relacionado ao trabalho ou não;
  • Programa de desenvolvimento: faz com que os colaboradores desenvolvam projetos;
  • Ouvir: perceber questões críticas e tomar decisões para ganhar mais engajamento;
  • Programa Valeu: programa de reconhecimento atrelado à fidelização personalizado de acordo com cultura da organização. É um programa de pontuação, no qual os colaboradores podem escolher acumular os pontos ou trocá-los por uma experiência mais imediata;
  • Flexibilização da jornada: tornar a jornada flexível para atender às necessidades e vontades dos colaboradores; 
  • Programa personalizado: desenhar programas para aquela população específica de acordo com seu maior fator de engajamento;
  • Avaliação de performance: com o propósito de ter uma conversa transparente, incentiva conversas mais qualitativas e produtivas. Também produz um nível de interação entre gestor e colaborador mais profundo;
  • Flexibilização de modelo de trabalho: MIS bem feito, distribuição de atividades e novos desafios. Além de possibilidade de home office para gerar senso de propósito maior.
E na sua empresa, qual é a média do tempo de casa? Compartilhe suas experiências com a gente nos comentários!
Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos Relacionados

Begin typing your search term above and press enter to search. Press ESC to cancel.

Voltar ao topo