Diversidade e inclusão: 9 passos para colocar em prática na sua empresa

Muitas empresas afirmam já estarem fazendo esforços no que diz respeito à diversidade e inclusão, mas grande parte só fica na teoria. Por isso, no blogpost de hoje vamos te mostrar 9 passos para ser uma empresa diversa e inclusiva na prática!

diversidade e inclusão

Primeiramente, quando falamos de diversidade e inclusão não estamos falando somente sobre fazer campanha do orgulho LGBTQIA+ no mês de junho ou homenagear as mulheres no dia 8 de março.

Então, se sua empresa só se lembra das pessoas diversas em datas comemorativas, vocês definitivamente não estão fazendo o suficiente sobre diversidade e inclusão.

Apesar disso, os dados mostram que esse é o cenário de muitas organizações, afinal, apenas 37,4% das mulheres brasileiras ocupam algum cargo de gerência e recebem até 38,1% menos que os homens quando ocupam a mesma função. (Indicadores sociais das mulheres no Brasil – IBGE)

Homens brancos com ensino superior têm um salário médio 159% maior do que o das mulheres negras que também cursaram ensino superior. (Insper)

85% dos adultos com autismo estão desempregados. (Autism Speaks)

33% das pessoas heterossexuais que têm colegas LGBTQIA+ afirmaram ter presenciado algum tipo de discriminação contra profissionais LGBTQIA+ no ambiente de trabalho. (Pesquisa Linkedin, 2019)

Igualmente esses números mostram que ainda há muito a ser feito, e com isso quero dizer mais ação e menos discurso.

9 passos para diversidade e inclusão

Passo 1: treinamento em diversidade e inclusão

Antes de qualquer coisa, é indispensável entender o que é diversidade e inclusão. Isso significa que uma boa prática é realizar um treinamento para líderes para que entendam a pauta e a sua importância. Assim, assegure-se de passar pelos seguintes conceitos:

Diversidade ≠ inclusão

Diversidade significa representatividade, enquanto inclusão é uma mudança de cultura e comportamento em relação às pessoas diversas.

É possível ter um ambiente diverso, em que pessoas diversas têm representatividade, mas não ter um ambiente inclusivo, em que essas pessoas diversas têm as mesmas oportunidades de desenvolvimento e crescimento que as outras e são acolhidas da mesma forma.

Portanto, é necessário se preocupar tanto com diversidade quanto inclusão, por isso os termos são usados em conjunto, uma vez que não fazem sentido quando separados.

Importância de ser uma empresa diversa e inclusiva

Conforme a pesquisa Diversity Matters: América Latina realizada pela McKinsey em 2020, os funcionários de empresas que adotam a diversidade têm probabilidade:

  • 152% maior de afirmar que podem propor novas ideias e tentar novas formas de fazer as coisas;
  • 72% maior de reportar que a organização melhora consistentemente sua forma de fazer as coisas;
  • 64% maior de afirmar que colaboram compartilhando ideias e melhores práticas;
  • 80% maior de concordar que seus líderes promovem confiança e diálogo aberto;
  •  73% maior de relatar uma cultura de liderança em prol do trabalho em equipe.

Nessas empresas, os colaboradores também:

  • foram 66% mais propensos a relatar que seus líderes promovem a inovação;
  • 63% indicam que estão felizes no trabalho, em comparação com apenas 31% das empresas que não são percebidas como comprometidas com a diversidade.

Portanto, a diversidade aumenta a criatividade, enriquece as perspectivas da empresa e resulta em inovação e produtividade.

Passo 2: conte com o envolvimento da liderança

A partir do treinamento, a liderança já está preparada para aplicar diversidade e inclusão na prática. Com isso, é essencial ter seu apoio e comprometimento para implementar ações de diversidade e inclusão na empresa e envolver seus times.

Passo 3: crie métricas e monitore

Em terceiro lugar, para implementar a diversidade nas organizações, é preciso criar métricas para monitorar a jornada das pessoas na empresa, analisando salários, cargos, retenção, promoções, performance.

Isso ajudará a ter uma visão assertiva de quais decisões precisam ser tomadas e qual caminho seguir.

Passo 4: tenha diversidade e inclusão como pilar em recrutamento e seleção

Através dos dados coletados, entenda os gaps de diversidade e faça contratações a fim de corrigi-los.

Ou seja, como já falamos, não adianta ficar apenas no discurso, a contratação de pessoas diversas é o melhor caminho para garantir diversidade e representatividade no ambiente de trabalho.

Passo 5: equidade na política de cargos e salários

Crie políticas e programas que estejam alinhados às estratégias de diversidade e inclusão da empresa. Isso significa analisar e corrigir salários diferentes para cargos equivalentes na organização.

Passo 6: equidade na política de promoções

Do mesmo modo, é necessário garantir que pessoas diversas sejam promovidas dentro da organização. Isso significa promover todos pelo seu desenvolvimento e mérito.

Esse é o passo para a inclusão e ir além da representatividade, oferecendo um ambiente igualitário para todas as pessoas terem as mesmas oportunidades.

Passo 7: adapte processos e local de trabalho

No caso de colaboradores PCD’s, pode ser necessário algumas adaptações nos processos e ambientes.

Para receber essas pessoas, a organização deve ajustar seus processos de recrutamento de acordo com essas individualidades.

Além disso, conte com a liderança para preparar os times e educar quanto a essas condições. No dia a dia, talvez seja preciso incluir algumas mudanças como número maior de reuniões e fazer adequações no ambiente como separar um lugar mais silencioso ou com menos luz.

Até porque uma empresa pode ter colaboradores autistas, mas não oferecer um espaço de trabalho adaptado às suas necessidades. Dessa forma, essa empresa pode ser diversa, mas não inclusiva.

Passo 8: tenha uma comunicação transparente e inclusiva

Em qualquer processo, é indispensável comunicar com transparência. No caso de diversidade e inclusão, é preciso comunicar os dados da empresa e quais esforços estão sendo feitos para atingir o seu objetivo.

Além disso, atente-se à comunicação interna e externa da sua empresa. Utilize a linguagem neutra e inclusiva na comunicação, como a comunicação interna em libras, se necessário. Também se atente às imagens que utiliza, sempre pensando em representar pessoas diversas.

Além disso, promova campanhas sobre diversidade e inclusão, você pode inclusive aproveitar as datas comemorativas para esse fim.

Mas lembre-se: não basta fazer apenas campanhas se a diversidade e inclusão não fazem parte do dia a dia da sua empresa!

Passo 9: crie um canal seguro

É importante que a empresa ofereça um canal seguro para denúncias anônimas de qualquer tipo de discriminação ou assédio. É indispensável que essas pessoas sintam que estão protegidas em um espaço seguro e que são escutadas.

Guia sobre diversidade e inclusão da Vaipe

A Vaipe lançou um guia atualizado com tudo que você precisa saber sobre diversidade e inclusão. Nele você encontra:

  • Novos dados atualizados sobre diversidade e inclusão;
  • Passos para aplicar diversidade e inclusão na prática;
  • Lista de palavras e expressões preconceituosas para deixar de usar;
  • Dicas para escrita com linguagem inclusiva;
  • Tópico sobre colorismo;
  • Item sobre maternidade e mercado de trabalho;
  • Item sobre neurodiversidade.

Além disso você também pode baixar a pulse censo de diversidade da Vaipe atualizado, um questionário sobre as dimensões de cor/etnia, identidade de gênero, orientação sexual, deficiência, faixa etária, religião, região de nascimento, sócio-econômico e maternidade/paternidade para aplicar na sua empresa!

Você considera que na sua empresa diversidade e inclusão são praticadas no dia a dia? Comente aqui embaixo quais dos 9 passos ainda não são aplicados!

(Visualizado 118 vezes, 1 visualizações hoje)
Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos Relacionados

Begin typing your search term above and press enter to search. Press ESC to cancel.