Equidade de gênero: entenda como essa atitude pode alavancar o seu negócio

A equidade de gênero é uma pauta importante não somente para trazer ganhos sociais. Nas empresas, esse é um tópico cada vez mais relevante por trazer benefícios potenciais significativos em termos de diferenciais competitivos, performance das equipes, rentabilidade do negócio, entre outros.

Por isso, no artigo de hoje, saiba mais sobre a importância de construir um ambiente de trabalho e uma cultura organizacional que tenham na equidade de gênero como um de seus pilares. Acompanhe a seguir.

Equidade de Gênero

O que é equidade de gênero?

Sucintamente, equidade de gênero significa justiça no tratamento de mulheres e homens, de acordo com suas respectivas necessidades. Isso pode incluir tratamento igual ou diferente, mas que é considerado equivalente em termos de direitos, benefícios, obrigações e oportunidades.

Quando falamos em oportunidade, estamos falando em garantir que a oportunidade não se limite simplesmente com base no sexo. Estamos falando também sobre a correção de vieses de gênero para que as condições de trabalho e os resultados gerados melhorem para todos.

Por que é importante falarmos sobre isso?

Apesar de todos os avanços registrados em tantas áreas nos últimos anos, a verdade é que, ainda hoje, questões realmente primordiais sobre equidade de gênero permanecem obscuras e problemáticas.

Veja só alguns exemplos:

  • Conforme a ONU, em 18 países os maridos podem impedir legalmente suas esposas de trabalhar; em 39 países, filhas e filhos não têm direitos iguais de herança; e 49 países carecem de leis que protejam as mulheres contra a violência doméstica.
  • O Fórum Econômico Mundial projeta que serão necessários 170 anos para alcançarmos a igualdade de gênero globalmente.
  • Dados da Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe demonstraram que somente 17% dos cargos executivos são ocupados por mulheres na América Latina.
  • Dados divulgados pelo Wall Street Journal demonstram que os homens são promovidos a taxas 30% mais altas do que as mulheres nas fases iniciais de suas carreiras.
  • Em um estudo com 21.980 empresas de 91 países, mais de 50% das organizações não tinham mulheres executivas em suas equipes.
  • De acordo com pesquisa realizada pelo IBGE, as mulheres no Brasil representam 45,6% da força de trabalho e ocupam 37% dos cargos de liderança.

Como investir em equidade de gênero pode trazer resultados para sua empresa?

Quando se trabalha para promover um ambiente laboral com equidade de gênero e uma empresa mais inclusiva, conta-se com diversos ganhos em potencial. Entre eles, estão:

  • De acordo com dados de uma pesquisa da McKinsey Diversity Matters, empresas que têm maior equidade entre homens e mulheres tendem a performar 15% acima de seus concorrentes.
  • Já conforme números da ONU, organizações com lideranças femininas apresentam resultados até 20% melhores do que as que não as têm.
  • Ainda segundo esse relatório da ONU, as empresas com lideranças femininas registram ganhos em produtividade, rentabilidade, potencial criativo, entre outros. Além disso, conforme as conclusões do relatório, as companhias que investem na equidade de gênero e têm mulheres em cargos de liderança tendem a atrair e a reter talentos com mais facilidade.

diverisidade de gênero

Primeiros passos para estabelecer ações de equidade de gênero em sua empresa

Primeiramente, é importante compreender alguns conceitos importantes para nortear suas ações.

Diferença entre feminismo e femismo

O feminismo refere-se a um movimento social focado em quebrar os paradigmas da hierarquização dos sexos, do sexismo e do machismo. Além disso, ele luta para conquistar a equidade de direitos entre homens e mulheres.

Por sua vez, o femismo pode ser visto como o equivalente feminino do machismo. Assim, nessa ideologia, acredita-se que a mulher seja superior ao homem. Desse modo, ele tem uma bandeira bem diferente do feminismo: aqui, quer-se uma sociedade hierarquizada (com a mulher em seu topo).

Conceito de sororidade

Termo relacionado ao feminismo e à irmandade entre mulheres. Trata-se, em linhas gerais, do não julgamento prévio entre as próprias mulheres que, na muitas vezes, acabam atuando para fortalecer estereótipos de cunho preconceituoso.

Viés inconsciente no trabalho e a ação 50 ways to fight bias

A 50 ways to fight bias é uma ação que ajuda no combate ao viés inconsciente no ambiente de trabalho. Por meio dela, leva-se às organizações cartões acompanhados de diversos vídeos que apresentam situações diárias enfrentadas pelas mulheres e que servem de base para aprendizados que nortearão mudanças e ajustes importantes nas relações laborais e na cultura da empresa.

Esse viés inconsciente é uma realidade na rotina das mulheres e é comumente motivado por experiências anteriores que tivemos e que influenciam, sem percebermos, nossas decisões e atitudes, podendo orientá-las para o caminho do preconceito.

Entre os vieses de gênero mais comuns enfrentados pelas mulheres no trabalho, temos: viés de simpatia, viés de atribuição, viés de performance, viés de afinidade, viés maternal e dupla discriminação e interseccionalidade. Para saber mais sobre eles e sobre a proposta da 50 ways to fight bias, basta acessar o site institucional da ação.

A Vaipe realmente acredita e põe em prática tudo isso, hoje 55% dos colaboradores cadastrados na plataforma da Vaipe são mulheres e elas são responsáveis por 53% dos cargos de liderança.

Para gerar essa mudança positiva em sua organização, confira também o Guia sobre Diversidade que preparamos, com muitas dicas sobre o tema.

(Visualizado 57 vezes, 1 visualizações hoje)
Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos Relacionados

Begin typing your search term above and press enter to search. Press ESC to cancel.

Voltar ao topo