ESG: o que significa a sigla e qual é a sua importância para as empresas?

ESG (environmental, social and governance) é uma sigla em inglês que significa ambiental, social e governança. Mas o que essa sigla representa e qual é a sua importância para as empresas?

ESG

O que é ESG?

ESG são critérios para identificar e medir aspectos intangíveis das empresas: os ambientais, sociais e de governança.

E – environmental (ambiental)

O primeiro critério envolve a preocupação com questões ambientais e práticas sustentáveis como: uso de fontes de energia, posicionamento em relação a mudanças climáticas. Além de processos de redução da poluição do ar e da água, política de desmatamento e preservação da biodiversidade, escolha de fornecedores que têm responsabilidade ambiental. Também pode haver a avaliação de riscos ambientais que uma empresa possa enfrentar e como ela gerencia esses riscos. Por exemplo, se há questões relacionadas à propriedade de terras contaminadas, descarte de resíduos perigosos, gerenciamento de emissões tóxicas ou conformidade com as regulamentações ambientais do governo.

S – social

Esse pilar engloba ações e políticas de diversidade e inclusão, programas de desenvolvimento e engajamento de colaboradores, relacionamento e satisfação de clientes, preocupação com direitos humanos, proteção de dados, escolha de fornecedores que têm os mesmos valores e responsabilidade social. Também são observadas questões como se a empresa doa uma porcentagem de seus lucros para a comunidade local. Ou se incentiva as pessoas a realizarem trabalhos voluntários, se as condições de trabalho da empresa valorizam a saúde e a segurança de seus funcionários.

G – governance (governança)

A governança é relacionada à gestão e administração da empresa e sua relação com colaboradores, acionistas e clientes, abrangendo pontos como composição do conselho com diversidade e equidade sem conflitos de interesse na escolha dos membros. Igualmente relação com políticos e práticas anticorrupção, transparência e precisão nos métodos contábeis e oportunidade dos acionistas votarem em decisões importantes, gestão de riscos.

De onde veio a sigla ESG e qual é a sua importância?

Apesar de estar em alta agora, a sigla ESG não é nova. Ela apareceu pela primeira vez em 2005 no relatório Who Cares Wins, a partir de uma iniciativa do secretário-geral da ONU,  Kofi Anan. Isso para que houvesse a inclusão de questões ambientais, sociais e de governança no mercado financeiro. 

Mas foi só 15 anos depois que esse termo virou febre. Em meio à pandemia e um cenário de maior atenção das pessoas ao consumo consciente e sustentável, a BlackRock, maior gestora de ativos financeiros do mundo, anunciou em 2020 que a sustentabilidade seria um fator decisivo para investimentos.

Assim, a previsão é que os ativos ESG globais devem ultrapassar US $53 trilhões até 2025. O que representa mais de um terço dos US $140,5 trilhões em ativos totais sob gestão projetados. Eles saltaram de US $22,8 trilhões em 2016 para US $30,6 trilhões em 2018.

Enquanto a Europa corresponde à metade dos ativos ESG globais, os EUA têm a expansão mais forte em 2021 e podem dominar a categoria a partir de 2022. A próxima onda de crescimento pode vir da Ásia, especialmente do Japão. (Análise da Bloomberg Intelligence)

Já no Brasil em 2020, havia cerca de R$700 milhões investidos em fundos ESG no país, o triplo do ano anterior. Os números ainda não são tão altos, uma vez que os debates sobre o tema são recentes e não estão tão consolidados quanto em outros países, mas estão em crescimento. 

Por que minha empresa deve se comprometer com ESG?

Com a atenção dos investidores para empresas que se comprometem com ESG, isso deixou de ser uma preocupação apenas com a imagem das organizações e passou a ser uma questão financeira. Até porque 88% dos investidores acreditam que as empresas que priorizam iniciativas ESG representam melhores oportunidades para retornos de longo prazo do que as empresas que não (Relatório Edelman Trust Barometer: Institutional Investors).

Além disso, mais de 90% dos executivos entrevistados em 2020 consideram a sustentabilidade e ESG importantes ou muito importantes para impulsionar o valor da empresa (IDC Capitalizing on ESG – the Business Case for Sustentability, 2020).

Ou seja, as empresas que não se comprometerem com ESG ficarão para trás e poderão ficar sem capital. Muito além da consciência corporativa que preza por boas práticas, agora há uma pressão de investidores e gestoras de fundos a favor do ESG.

Como ser ESG?

É importante destacar que ESG não deve ser uma estratégia de marketing para vender uma imagem falsa. Esse é o chamado greenwashing, em outras palavras, uma aparência enganosa de empresa verde.

Por outro lado, é preciso repensar o modelo do negócio, produtos, fornecedores. Também a relação com acionistas, executivos, colaboradores, clientes e sociedade em geral. Isso significa verdadeiramente evoluir pensando no respeito às pessoas e ao planeta.

(Visualizado 113 vezes, 1 visualizações hoje)
Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos Relacionados

Begin typing your search term above and press enter to search. Press ESC to cancel.