Salário emocional: atração e retenção de talentos além do dinheiro

O conceito de salário emocional vem sendo muito falado nos últimos tempos e é definido pela motivação de uma pessoa no trabalho com base em todas as recompensas não financeiras que recebe. Porém, você sabia que essa expressão pode criar um entendimento errado?

salário emocional

Salário x salário emocional 

Antes de tudo, é preciso ter muito cuidado ao falar sobre salário emocional. Até porque salário é dinheiro, e nenhum tipo de recompensa além dele é capaz de neutralizar um salário baixo.

De fato, no cenário atual de crise econômica mundial em que muitas pessoas sequer têm emprego, o salário em dinheiro continua sendo prioridade.

Ou seja, não faz sentido oferecer salários ruins e tentar compensar isso de outras formas. Por isso, precisamos entender o salário emocional como um diferencial, e não um fator decisivo. Ele será um agregador ao salário em dinheiro para atrair e reter talentos.

O que define o salário emocional?

A mexicana Marisa Elizundia é especialista em recursos humanos e pesquisadora do tema. Ela afirmou para a BBC News Mundo que: “O salário econômico é a base, mas tudo o mais tem que ser adicionado a essa equação, todos aqueles elementos que ajudam você a crescer pessoal e profissionalmente. Esse é o salário emocional”.

Após pesquisa realizada em mais de vinte países, Elizundia identificou 10 fatores-chave que compõem o salário emocional, são eles

  • Autonomia
  • Pertencimento
  • Criatividade
  • Plano de carreira
  • Prazer
  • Dominar sua função
  • Inspiração
  • Crescimento pessoal
  • Crescimento profissional
  • Propósito

Certamente, esses elementos não substituem o salário em dinheiro, mas são um complemento que pode melhorar a motivação no trabalho.

Salário emocional na prática: como atrair e reter talentos além do salário?

A atração e retenção de talentos se dá através do engajamento e satisfação das pessoas com o trabalho.

Assim, para colocar o engajamento em prática, a Vaipe identificou algumas alavancas que mais impactam o engajamento de colaboradores e que são elementos agregadores para atração e retenção de talentos:

1- Identificação com a empresa e seu negócio

Principalmente, as pessoas buscam propósito no que fazem. Com efeito, se o propósito de vida delas não está alinhado com o da empresa, é difícil que trabalhem motivadas e que fiquem na empresa por muito tempo.

Uma boa prática é que a empresa deixe clara sua missão, visão e valores (MVV), e que essa informação esteja de fácil acesso para as pessoas. Também é importante que a MVV seja incluída na rotina de trabalho de colaboradores.

Afinal, ao ver que MVV não ficam apenas no papel, a identificação das pessoas com o negócio aumenta.

2- Reconhecimento

Segundo o Mapa de Engajamento da Vaipe de 2020-2021, reconhecimento é a maior causa que impacta engajamento de forma direta nas organizações.

Logo, é preciso entender como a liderança, comunicação e alinhamento dos critérios podem auxiliar na percepção das pessoas sobre reconhecimento dentro da organização.

É papel da liderança direta trazer para o dia a dia das pessoas colaboradoras as iniciativas de reconhecimento, e isso pode ser facilitado por ferramentas de feedback entre colegas e entre líderes e liderados.

Além disso, é essencial que a empresa deixe claro os critérios que resultam em um bom reconhecimento e que comunique e celebre abertamente as ações de reconhecimento para o processo ser justo e transparente.

3- Desafio e satisfação profissional

A empresa deve estimular colaboradores a buscarem novos desafios e dar a eles ferramentas para que tenham sucesso.

Isso por ser feito através de um ambiente seguro que estimula o aprendizado e o sentimento de autonomia, feedbacks constantes para encorajar e direcionar a esses novos desafios, e divulgação de oportunidades para se inscrever para vagas internas.

Já a realização profissional de cada colaborador, apesar de ser um sentimento pessoal, pode ser impulsionada por algumas ações da empresa.

Por exemplo, construção de um plano de carreira ou metas para que as pessoas enxerguem o caminho e seu desenvolvimento. Investimento em capacitação como treinamentos e mentorias, e é claro, autonomia e cultura do protagonismo.

4- Relacionamento

O relacionamento saudável é fundamental porque todas as pessoas da empresa precisam estar conectadas e com boa fluidez para que caminhem e alcancem as diretrizes estabelecidas.

Além do incentivo ao respeito e empatia ao próximo, mesmo em equipes em que a característica do trabalho exija competitividade, é importante buscar alternativas que fomentem a colaboração e o crescimento em conjunto.

Também é uma boa ação promover integração dos times através de projetos com times cross funcionais e momentos de descontração como dinâmicas em grupo.

5- Liderança

De acordo com a pesquisa de engajamento do Google, Googlegeist, líderes de alta performance impactam na satisfação do trabalho, retenção e performance das equipes.

Por isso, a liderança deve garantir uma boa comunicação com liderados e manter um canal de comunicação aberto para estar disponível a qualquer momento.

Também é necessário promover feedbacks de via de mão dupla e saber a hora de ouvir. Além de, é claro, manter a empatia, respeito e humanizar o diálogo para favorecer a abertura e a transparência na relação e na resolução de conflitos.

6- Equilíbrio vida pessoal e profissional

A empresa deve defender o equilíbrio entre vida pessoal e profissional e não definir metas desumanas em relação ao tempo de trabalho.

Incentivar o colaborador a ter qualidade de vida e cuidar da sua saúde mental é indispensável, e você pode inclusive oferecer benefícios ligados à prática de atividades físicas, boa alimentação e terapia.

Em suma, a principal forma de mostrar para as pessoas que elas são valorizadas continua sendo através de um salário digno e compatível com o mercado. Mas os fatores do salário emocional são agregadores que podem ajudar na atração e retenção de talentos.

Inicie uma jornada de engajamento com a Vaipe

A Vaipe é uma plataforma de people analytics para gestão ativa de engajamento que, através de pesquisas digitais, dá voz aos colaboradores, empodera liderança e RH com dados assertivos e estimula a troca de reconhecimento e feedbacks. Inicie uma demonstração de 14 dias grátis!

Você já sabia o que era salário emocional? O que acha desse conceito? Me conta aqui nos comentários!

(Visualizado 24 vezes, 1 visualizações hoje)
Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.